A INAE na área de diversão registou mais irregularidades durante a quadra festiva da transição do Ano. Falta de distanciamento interpessoal, exercício ilegal das actividades, realização de eventos não autorizados são algumas das infracções.


Muito antes, entre os dias 29 de Dezembro de 2020 a 04 de Janeiro de 2021, a INAE e as brigadas multissectoriais se desdobravam, ao invés de 24 horas, 25 horas de jornadas de fiscalização, equipas divididas em turnos, num record que entra para a história em 7 dias conseguiram fiscalizar:

320 estabelecimentos comerciais

250 Empreendimentos Turísticos

517 Estabelecimentos de Restauração e bebida

1045 Bancas e Barracas

187 Mercados Municipais

75 Salões de Eventos e Quintas

Os resultados deixam a desejar, houve o registo de infracções graves no que diz respeito às medidas de prevenção da COVID-19 e não só. A área de diversão é apontada como a mais problemática.

Por isso dentre os 165 estabelecimentos de diversão fiscalizados, 108 estabelecimentos foram imediatamente suspensos.

Os estabelecimentos de restauração, de venda e consumo de bebidas alcoólicas, mercados e empreendimentos turísticos também falharam.

Não respeitaram o distanciamento físico, realizaram eventos clandestinamente, por isso foram notificados 117 agentes económicos.

A par das acções de fiscalização que culmiram com sanções, a INAE e as equipas multissectoriais também realizaram jornadas de sensibilização, aos agentes económicos e consumidores.

Achou este artigo interessante? Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram para ler mais conteúdo exclusivo que postamos.