Dezoito pessoas contraíram ferimentos, entre graves e ligeiros, em consequência de um aparatoso acidente de viação ocorrido na manhã de ontem no viaduto que liga o centro da cidade aos bairros de Napipine e Carrupeia.


O sinistro envolveu um transporte semicolectivo de passageiros, vulgo “chapa 100”, que na altura fazia o trajecto entre a Rua da Unidade e a Av. do Trabalho, presumindo-se como causas, o excesso de velocidade aliado ao rebentamento de um dos pneus e consequente despiste e capotamento.

A responsável dos serviços de urgência e porta-voz do Hospital Central de Nampula, Dalva Khosa,falando ontem a jornalistas em conferência de imprensa à margem do último “briefing” referente às ocorrências registadas durante a quadra festiva, confirmou a entrada de pacientes,

“Esta quadra festiva está a terminar com um acidente de viação, mas felizmente destes 18 pacientes vamos internar apenas dois, sendo que um deles tem um traumatismo cránio-encefálico moderado, outro é um politromatizado, com uma fractura no fémur e múltiplas escoriações, ambosse encontram em bom estado porque não correm risco de vida e nenhum destes doentes vai estar internadona reanimação”, disse Khosa.

Em relação aos outros pacientes que contraíram ferimentos ligeiros, Khosa, indicou que todostiveram ainda ontem alta hospitalar e terão o seu tratamento subsequente de forma ambulatória.

A responsável dos serviços de urgência manifestou-se satisfeita com o a disponibilidade de stock de sangue durante a quadra festiva, facto que resultou do acato dos apelos feitos por esta unidade hospitalar sobre a necessidade de doação deste líquido vital, neste período em que a necessidade aumenta para o atendimento de casos de urgência que requerem transfusão.

O Hospital Central de Nampula, durante a quadra festiva, entre 23 de Dezembro a 3 de Janeiro, atendeu 328 pacientes vítimas de acidentes de viação, dos quais 68 foram internados, com destaque para 246 doentes que deram entrada por agressão física e destes foram internados 12 cidadãos. Aliás, a fonte revela que quanto a casos de violação sexual, foram atendidos ambulatoriamente 12 pessoas.

(JN)

Achou este artigo interessante? Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram para ler mais conteúdo exclusivo que postamos.