Hoje, o país registou 521 infecções pela COVID-19, o maior número anunciado em 24 horas, desde Março passado, altura em que o Ministério da Saúde revelou o primeiro paciente. Houve igualmente cinco óbitos e 30 hospitalizações. Nunca antes se revelou uma situação igual.

Assim, o cumulativo de casos subiu para 20.482 e as hospitalizações para 933. As mortes aumentaram igualmente para 181, segundo o director nacional de Assistência Médica no Ministério da Saúde, Ussene Isse.

Aos órgãos de comunicação social, o responsável revelou que do dia 1 de Janeiro a esta-sexta-feira, Moçambique registou 1.840 casos do novo Coronavírus, 123 novos internamentos e 15 óbitos. Estes números são “preocupantes para um curto espaço de tempo”.

“O Ministério da Saúde está a acompanhar, com muita preocupação, o aumento de casos da COVID-19 nos últimos dias. Nas últimas semanas, temos assistido a uma aceleração da epidemia no país, caracterizada pelo aumento gradual” de infecções, internamentos e mortes, explicou o director nacional de Assistência Médica do Ministério da Saúde.

De acordo com Ussene Isse, a situação acontece numa altura em que vários países do continente africano enfrentam uma segunda vaga do novo Coronavírus.

Achou este artigo interessante? Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram para ler mais conteúdo exclusivo que postamos.