Dez bebês foram mortos em uma maternidade no estado indiano de Maharashtra na manhã de sábado, quando um incêndio atingiu um grande hospital.

A equipe resgatou sete dos bebês recém-nascidos no hospital distrital de Bhandara, mas foram forçados a voltar antes que pudessem chegar aos outros 10, disse Pramod Khandate, um médico sênior, à agência de notícias AFP.

Todos os que morreram tinham entre alguns dias e três meses, segundo relatos.

“A causa do incêndio ainda não é conhecida, mas nossa equipe extinguiu o incêndio assim que pôde. A fumaça fez com que os bebês sufocassem ”, disse Khandate.

Enfermeiras de plantão perceberam um incêndio vindo da unidade neonatal do hospital e acionaram o alarme.

A brigada de incêndio impediu que o incêndio se propagasse para outras partes do hospital e outros pacientes foram levados para um local seguro.

O ministro-chefe de Maharashtra, Uddhav Thakre, ordenou uma investigação sobre o incidente.

“Tragédia de partir o coração em Bhandara, Maharashtra, onde perdemos preciosas vidas jovens”, disse o primeiro-ministro Narendra Modi no Twitter. “Meus pensamentos estão com todas as famílias enlutadas. Espero que os feridos se recuperem o mais cedo possível. ”

Vários outros políticos, incluindo o líder da oposição Rahul Gandhi, também expressaram sua tristeza.

As autoridades ordenaram uma investigação imediata sobre o último desastre para levantar dúvidas sobre a segurança nos hospitais indianos. Mais de 90 pessoas morreram em um inferno em um hospital de Calcutá em 2011.

Um incêndio em um hospital em Ahmedabad em agosto matou oito pacientes com coronavírus. Outros cinco pacientes COVID-19 morreram em um incêndio em uma clínica em Rajkot em novembro.

A Suprema Corte pediu um relatório sobre a segurança em hospitais de coronavírus por causa

Achou este artigo interessante? Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram para ler mais conteúdo exclusivo que postamos.