Nicki Minaj e Tracy Chapman resolveram uma disputa de direitos autorais sobre a amostra de Minaj de "Baby Can I Hold You" de Chapman em sua faixa vazada "Sorry".

De acordo com os documentos apresentados em um tribunal federal da Califórnia nesta semana, obtidos pela Pitchfork , Minaj ofereceu pagar a Chapman $ 450.000 incluindo todos os custos e honorários advocatícios relacionados ao caso. Como resultado, os dois não irão a julgamento ainda este ano e Chapman evita ser responsável pelas custas caso o caso tenha ido a um júri.

Chapman entrou com o processo em outubro de 2018, alegando que "Sorry" de Minaj infringia sua canção de 1988, "Baby Can I Hold You". “Desculpe”, uma sobra do álbum Queen de Minaj , apareceu online depois de ser tocada no rádio pelo Funkmaster Flex da Hot 97. Chapman alega que a música usa metade da letra e a melodia vocal de "Baby Can I Hold You".

De acordo com a Variety , Minaj tentou licenciar a composição de Chapman, apesar de saber que Chapman estava em uma lista não escrita de artistas que eram conhecidos por não permitir amostras de suas obras. Chapman rejeitou o pedido, mas Minaj persistiu, com a canção eventualmente vazando.

Em setembro de 2020, Minaj obteve uma pequena vitória no caso quando um juiz disse que o rapper não cometeu violação de direitos autorais quando escreveu e gravou "Sorry" e tinha o direito de uso justo para usar a música para permitir a experimentação musical.

No entanto, ambos os lados concordaram que $ 450.000 era uma quantia razoável para um julgamento de direitos autorais.

Achou este artigo interessante? Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram para ler mais conteúdo exclusivo que postamos.