Representante da ONU diz que apreensões milionárias mostram avanços contra o narcotráfico. No ano passado, os EUA apontaram o tráfico na costa de Moçambique como a principal fonte de financiamentos de redes terroristas.

A cidade de Maputo terá um escritório responsável pela segurança maritima, numa iniciativa conjunta de Moçambique, África do Sul e Tanzânia, com apoio técnico das Nações Unidas, escreve o portal Club of Mozambique.

O referido escritório vai reforçar o patrulhamento e a segurança maritima no Oceano Índico, incluindo o Canal de Moçambique, tido como uma das rotas de tráfico de droga do Afeganistão para o hemisfério norte.

César Guedes, representante do Escritório das Nações sobre Drogas e Crime (UNODC) em Maputo, disse que para a materialização da iniciativa foram criadas condições, que incluem “orçamento dedicado” e este 2021 é o ano decisivo.

O novo escritório resulta da cooperação entre os três países da África Austral na área de segurança maritima, contando com o apoio financeiro dos Estados Unidos, França, Alemanha e União Europeia.

O escritório de Maputo irá lidar com questões estratégicas, recolha de informação e intercâmbio entre as marinhas dos três países, que terão especialistas a trabalhar com quadros do UNODC.

Achou este artigo interessante? Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram para ler mais conteúdo exclusivo que postamos.