Inhambane já autorizado para aplicar-se testes rápidos aos pacientes com sintomas da covid-19

Submeter-se ao teste da COVID-19 numa unidade sanitária na cidade de Inhambane pode durar menos de cinco minutos. Mas a espera pelo resultado é longa e chega a levar 10 a 15 dias, ou mais. Aliás, alguns pacientes internados só receberam a confirmação da doença depois de vários dias no leito hospitalar.

E é pensando nesses casos que o Instituto Nacional de Saúde (INS) formou técnicos para fazer testes rápidos de antigénio. Segundo o director da instituição, Eduardo Samo Gudo, os testes estarão disponíveis apenas nos serviços de urgências das unidades sanitárias de referência, para pacientes com sintomas sugestivos à COVID-19, em estado grave ou moderado.

Samo Gudo explicou que o objectivo é garantir celeridade na tomada de decisões clínicas, em casos de pessoas que precisem de internamento, uma vez que a disponibilização dos resultados leva apenas 15 minutos. Reconhecendo que esta solução não resolve o problema, o INS está a instalar em Inhambane um laboratório para processar testes PCR.

As referidas instalações, com capacidade de processar 300 amostras da COVID-19 por dia, entrarão em funcionamento em Junho próximo.

Os testes rápidos de antigénio serão feitos apenas nas unidades sanitárias de referência, que são os que têm centros de isolamento transitórios.

Achou este artigo interessante? Siga-nos no Facebook, Twitter e Instagram para ler mais conteúdo exclusivo que postamos.